Daniel Silveira foi preso pela primeira vez em fevereiro por determinação do Supremo Tribunal Federal, mas ganhou o direito de cumprir prisão domiciliar

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, determinou nova prisão do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ).

De acordo com o mandado emitido nesta quinta (24), o parlamentar deverá ficar detido no Batalhão Especial Prisional da Polícia Militar (PM) do Rio de Janeiro. Devido as 30 violações da tornozeleira eletrônica, muitas por falta de bateria e uma por rompimento, o magistrado Moraes determinu nova prisão.

Silveira é réu na Suprema Corte em um processo no qual é acusado de ameaças aos ministros e agressões verbais. Na denúncia aceita pelo plenário, o parlamentar foi acusado pela PGR de incitar o emprego da violência através de vídeos postados em suas redes sociais na intenção de barrar o livre exercício das incumbências do Legislativo e do Judiciário e a animosidade entre as Forças Armadas e a Corte.

Durante o julgamento, a defesa de Daniel Silveira não concordou com a utilização da Lei de Segurança Nacional para o embasamento de parte das acusações, mas reconheceu excessos nas declarações do parlamentar.