País detectou o 1º caso em humanos da gripe H10N3

A China divulgou que as autoridades sanitárias do país identificaram o 1º caso mundial de gripe aviária H1N0N3 em humanos, na manhã desta terça-feira (1º). Segundo a Comissão Nacional de Saúde, é “muito baixo” o risco de que haja proliferação em larga escala, cuja transmissão do vírus foi “acidental”.

“Nenhum caso humano de H10N3 foi relatado no mundo [até então], e o vírus entre as aves é de baixa patogenicidade. Este caso é uma transmissão ocasional de aves para humanos, e o risco de disseminação em grande escala é extremamente baixo”, anunciou em comunicado.

O vice-diretor do Departamento de Biologia Patogênica da Universidade de Wuhan, Yang Zhanqiu, informou ao jornal Global Times que o vírus é normalmente letal para aves. O H10N3 também é conhecido como vírus da gripe aviária, um subtipo do vírus Influenza A, e pode se propagar através de gotículas respiratórias, assim como o coronavírus causador da Covid-19, o Sars-CoV-2.

O infectado é um homem que começou a sentir sintomas como febre em 23 de abril, foi internado 5 dias depois após o estado de saúde se agravar. Ele tem 41 anos e vivem na província de Jiangsu, em Zhenjiang. As autoridades do país chinês alegaram que entraram em contato com pessoas próximas ao paciente, que não foram detectadas “anormalidades” e, de acordo com a Comissão, sua condição evoluiu positivamente e deve receber alta em breve.

O vice-diretor informou que provavelmente o homem foi infectado através de gotículas, não há evidência que exista proliferação entre humanos e o vírus apresenta baixo risco para os para as pessoas.