Cúpula do DEM (Democratas) concedeu oito dias para Rodrigo Maia apresentar defesa

A executiva nacional do DEM concedeu oito dias para Rodrigo Maia (DEM-RJ), ex-presidente da Câmara apresentar sua defesa no processo de expulsão da legenda em reunião na maranhão desta segunda-feira (31).

O presidente do partido, ACM Neto, propôs uma alteração no rito processual para que houvesse o prazo para que Maia se defendesse, cujo encontrou contou com quase 30 integrantes da cúpula. A desião do presidente do partido pela alteração na condição do processo foi referendada por todos os presentes. Os deputados Arthur Maia (BA), líder do DEM na Câmara, e Efraim Filho (PB) encaminharam a representação em que solicitavam a expulsão sumária de Rodrigo Maia, este que chegou a ser convidado, mas não compareceu.

“Ele fortalece a tese de grave perseguição do partido. Vai fortalecer e deixar cristalina a linha de ação de desfiliação no TSE […] Nunca vi alguém pedir expulsão sumária pela crítica a um filiado. Parece que o presidente [ACM Neto] está usando o partido para evitar críticas à gestão dele“, afirmou Rodrigo Maia, alegando que a decisão da sigla “vai contra a liberdade”, já foi notificado sobre o prazo e vai anexar o pedido de expulsão à ação ajuizada no TSE em que pede desfiliação por “justa causa” para não perder o mandato de deputado federal.

A relatora do caso será a parlamentar Dorinha Rezende (TO) e os deputados acreditam que o processo interno deve ser mais ágil do que o corrente no Tribunal Superior Eleitoral.