Estudo elaborado na Universidade de Oxford mostrou que o uso antecipado do medicamento antiparasitário pode reduzir a carga viral da Covid-19

A Universidade de Oxford informou nesta segunda-feira (21) que está estudando o uso do medicamento ivermectina como tratamento possível para o novo coronavírus.

Apoiado pelo governo de Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido, o estudo visa ajudar na recuperação de pacientes con covid-19 não hospitalizados, cujo remédio provocou redução de replicação do patógeno em estudos laboratoriais. O levantamento mostrou que administrar o medicamento de forma antecipada pode diminuir a carga viral do microorganismo, além da duração dos sintomas em alguns pacientes da doença com quadros leves.

Em alguns países, a ivermectina está sendo utilizada como atendimento imediato nos dias atuais.