Márcio Jerry acusou Bolsonaro de atacar Dino por compará-lo ao presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, e ao ditador Kim Jong-un, da Coreia do Norte

O deputado federal licenciado e presidente do PCdoB no Maranhão, Márcio Jerry, deve acionar a Procuradoria Regional Eleitoral contra o presidente da República, Jair Bolsonaro, por utilização de dinheiro público para promover candidatura à reeleição antecipada.

De acordo com o presidente diretório estadual do PCdoB, Bolsonaro teria causado aglomeração sem máscara durante sua visita ao Maranhão, insinuou que Flávio Dino seria um “gordinho ditador” e promoveu ataques a adversários políticos durante comitiva presidencial em Açailândia, acompanhando gritos de “vagabundo” contra o relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, o senador Renan Calheiros (MDB-AL).

“Bolsonaro fez hoje, em Açailândia, nova propaganda eleitoral negativa antecipada. Usando dinheiro público para campanha eleitoral antecipada, o que é absolutamente ilegal. Farei em nome do PCdoB Maranhão representação contra ele à Procuradoria Regional Eleitoral”, declarou Jerry, atual secretário das Cidades e do Desenvolvimento Urbano no governo do Maranhão.

Em seu segundo dia de agenda no Estado, o presidente esteve acompanhado do filho, o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ); dos ministros do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno; do Turismo, Gilson Machado; e da Agricultura, Tereza Cristina para realizar a entrega simbólica de títulos de terra na cidade de Açailândia.