O fotógrafo Thiago Freitas de Souza foi assassinado após pedir a traficantes que diminuíssem o barulho no local para que sua filha pudesse dormir

O fotógrafo Thiago Freitas de Souza, de 32 anos, foi assassinado após pedir a traficantes que diminuíssem o barulho no local para que sua filha pudesse dormir. O caso aconteceu neste sábado (15), na comunidade do Santo Cristo, no Fonseca, em Niterói, Rio de Janeiro.

Segundo relatos, a garota de 5 anos estava acordando o tempo todo devido a zuada na vizinhança. De acordo com testemunhas, Thiago saiu por volta das 6h e foi alvejado na cabeça em sua casa. No hospital, a esposa confirmou a versão aos policiais, alegando que ouviu o disparo e, ao sair do domicílio, encontrou o profissional da fotografia caído no quintal. A vítima chegou a ser submetida a uma cirurgia de emergência, porém não resistiu às complicações.

A Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG) está investigando o assassinato. Conforme a polícia, a favela Santo Cristo vive uma briga intensa de facções.