Atualmente no PCdoB, Marcos Silva agrediu verbalmente funcionária da Caema e afirmou que ela só cresceu na empresa pela ajuda de homens

O ex-candidato a prefeito de São Luís, Marcos Silva, foi acusado formalmente no Sindicato dos Urbanitários do Maranhão por promover machismo e assédio moral no ambiente de trabalho. Segundo a denúncia, Silva teria menosprezado a atuação de mulheres na Companhia e Águas e Abastecimento do Maranhão (Caema).

A denúncia foi feita por Maria Edna Portela, funcionária da Caema, e aceita por Hildenê da Silva Martins, secretária do sindicato. Em ofício, Hildenê acatou as denúncias de Maria Edna e solidarizou-se com os ataques proferidos por Silva.

Conhecido regionalmente pelo bordão “Só a Luta Muda a Vida”, Marcos Silva tentou a carreira política várias vezes, fracassando em todas elas.

Após a chegada de Flávio Dino ao poder, Silva ascendeu na hierarquia da Caema e se tornou um defensor ferrenho do governo. Antes disso, Silva era crítico do PCdoB, partido que é filiado hoje.

Inclusive, na referida denúncia, Silva acusa Maria Edna de ter crescido na empresa pela “atuação de anjos”.

As falas contrastam com a atuação de Marcos Silva, que sempre se colocou como defensor de minorias e dos direitos da mulher.

Oficio-06-2021-Resposta-ao-oficio-de-Edna-Portela-1

É apenas mais um caso de safado esquerdista cínico que usa bandeiras que não acredita ára tentar enquadrar os outros.