Segundo o Ministério Público, Helder Barbalho teria cometido improbidade administrativa na compra de equipamentos usados no tratamento da covid-19.

Em ação protocolada na quarta-feira (31), o Ministério Público do Pará solicitou à Justiça que o governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), seja afastado ao cometer irregularidades na compra de equipamentos de saúde vindos da China. De acordo com o órgão, a SKN do Brasil, empresa contratada pelo governo, não teria capacidade técnica para o serviço, o que comprometeu os cofres público em 3,5 milhões.

Conforme o processo, Barbalho agiu de forma ilegal ao fazer o pagamento de forma adiantada, sem as garantias de entrega e que a Secretaria de Saúde Pública do Estado fechou contrato sem exigir documentações obrigatórias. O MPPA pede indenização por danos morais coletivos; a indisponibilidade dos bens dos acusados e também a quebra dos sigilos bancário e fiscal. Em 2020, o governador e o então secretário da Saúde, Alberto Beltrame (hoje afastado), foram alvos de uma megaoperação da Polícia Federal.