“A alusão a este fato está diretamente conectada com o momento que o Brasil atravessa” disse governador após relacionar indiretamente assassinato da criança ao presidente. VEJA O VÍDEO.

No início de sua entrevista coletiva na manhã de ontem, para tratar das medidas anti-Covid, o governador Flávio Dino (PCdoB) relacionou indiretamente os assassinos do menino Henry ao presidente Jair Bolsonaro.

A introdução citando a morte da criança foi sucedida por críticas a “políticos que fazem apologia da morte” e depois aos números da pandemia no país. Em suas redes sociais o governador já se referiu ao presidente Jair Bolsonaro nesses termos. Assumindo, inclusive, a versão de que há no Brasil um genocídio da população comandado pelo presidente Jair Bolsonaro.

A relação tem seu ponto alto no momento 20:40 do vídeo. Em que o comunista relaciona o assassinato de uma criança com a política e políticos. Todas as correlações foram feitas sem citar o presidente diretamente, o que poderia lhe causar problemas maiores.

Após as citações, o governador maranhense assumiu que a menção ao caso da morte de Henry tinha ligação com o resto do Brasil.  

“A alusão a este fato, além do apelo, está diretamente conectada com o momento que o Brasil atravessa em que nós não podemos banalizar o que está ocorrendo.”

Veja o trecho em que o governador assume que sua “introdução citando a morte do menino” tem relações políticas.