Ministério da Saúde deve receber mesma quantidade de doses da Pfizer neste ano enquanto o presidente negocia mais 100 milhões de doses para 2022

O Brasil está em negociação para comprar mais 100 milhões de doses de imunizante contra o novo coronavírus dos laboratórios Pfizer/BioNTech, cuja previsão de entrega é para o próximo ano.

“Nós fizemos um contrato com a Pfizer para o fornecimento de 100 milhões de doses. (…) Estamos em tratativas avançadas para firmar um novo contrato com a Pfizer de mais 100 milhões de doses, com vistas ao ano de 2022”, anunciou Marcelo Queiroga, ministro da Saúde, em coletiva na sede da pasta, em Brasília.

Em fevereiro deste ano, o imunizante da Pfizer foi o primeiro a receber registro definitivo no Brasil através da Anvisa. Uma só dose da vacina tem eficácia de 57% na proteção de infecções sintomáticas após duas semanas enquanto a aplicação de duas doses tem eficácia de 94%.