Governador Flávio Dino (PCdoB), que é aliado da prefeita, ainda não usou suas redes sociais para culpar o presidente Jair Bolsonaro pelo suposto roubo acontecido em Axixá por um membro do seu grupo político.

Prefeita Sônia Campos (PDT), de Axixá, é acusada de desviar meio milhão de reais destinados ao enfrentamento da Covid-19. A denúncia do suposto ilícito foi formulada pelo procurador da República, Marcilio Nunes Medeiros. O procedimento teve como base denúncia do vereador de Axixá, Joaquim Souto dos Santos Filho (MDB). O caso pode ser mais um da série de desvios que já ficou conhecido nacionalmente como “Covidão”.

Sônia é aliada do governador Flávio Dino e apoiou o comunista nas duas últimas eleições estaduais.

Na representação de Axixá, o parlamentar informar que não foram realizadas ações significativas no combate à pandemia em Axixá. O vereador alegou ainda que não há metas, dados ou medidas que indiquem a política adotada.

Joaquim Filho afirmou também que pacientes foram encaminhados para outro Município, pois o hospital da cidade não tinha condições de atendimento, entre outras irregularidades.

Em razão disso, o Procedimento Preparatório nº 1.19.000.001042/2020-92 foi convertido em Inquérito Civil Público para dotar todas as medidas possíveis e necessárias, judiciais e extrajudiciais, no intuito de apurar supostas irregularidades quanto à gestão de verbas públicas destinadas ao enfrentamento do COVID-19 em Axixá.

Até o momento o governador Flávio Dino (PCdoB) não se manifestou em suas redes em relação a mais este crime promovido pelo presidente Jair Bolsonaro.