Se tivessem vergonha na cara, opositores de Jair Bolsonaro no Maranhão deveriam usar assalto frustrado ontem em São Luís, que resultou na morte de dois criminosos por um cidadão armado, para provar que política de armamento da população de bem do presidente é errada.

Dois bandidos foram mortos na noite desta segunda (15) em uma tentativa de assalto a um sushi bar na Avenida dos Holandeses, no Olho d’Água. A quadrilha era formada por quatro marginais, dois conseguiram fugir. Tudo indica que a morte dos dois foi causada por um cidadão armado que reagiu e impediu o assalto. Horas antes do acontecido, vários políticos maranhenses criticaram medidas do presidente Jair Bolsonaro que visam facilitar o acesso a armas por cidadãos comuns.

O ASSALTO

A tentativa frustrada de assalto aconteceu por volta das 21h, no “Sushi do Japa”. Após anunciarem o assalto, um cliente que estava na parte interna surpreendeu os criminosos disparando vários tiros em direção a eles. Três bandidos fugiram a pé e um dos criminosos morreu na hora.

Após tomarem um veículo de assalto, dois dos integrantes da quadrilha abandonaram o colega baleado que não resistiu aos ferimentos.

OS CANALHAS

Políticos maranhenses que ontem passaram o dia criticando o presidente Jair Bolsonaro por tentar facilitar o acesso a armas por pessoas de bem deveriam vir a público e lamentar a morte dos marginais. Afinal, se a política do presidente de dar ao cidadão comum o direito de se defender, casos como os de ontem seriam muito mais comuns. Ao invés de ler notícias apenas sobre pais e mães de famílias mortos, também se teria bandidos mortos.

Se o padrão desses senadores, deputados, vereadores e do governador fosse decretado, é muito possível que um inocente tivesse morrido ontem no lugar dos bandidos.

Contudo, parece que esse pessoal prefere que o extermínio da população por marginais seja feito sem embaraços. E, podem ter certeza, 30% da classe política maranhense (principalmente políticos ligados a partidos de esquerda) devem achar um absurdo o fato de dois bandidos terem sido mortos por um cidadão ontem durante a reação de um assalto.

Inclusive políticos que se “dizem” evangélicos.