Farsa tucana de disputar eleições com discurso de direita para defender pautas de esquerda na política. O PSDB tem que ser empurrado para a disputa pelo eleitor que ele verdadeiramente representa: o eleitor de esquerda.

Por muito tempo o brasileiro foi enganado pela falsa oposição entre PSDB e PT. Tucanos e petistas encarnaram a mentira de que ambas as correntes eram antagônicas ideologicamente. Passados alguns anos após a decadência do petismo, o PSDB não se fez de rogado e assumiu o papel de uma das forças que sustentam o que restou da esquerda.

O PSDB foi o maior responsável pelo represamento das forças conservadoras/liberais do Brasil nas últimas décadas. Tucanos usurparam bandeiras da direita durante as eleições para bani-las da política após eleitas.

No atual cenário de redemocratização do país em que o absolutismo ideológico da esquerda que comandou o país nos últimos 40 anos começa a dar lugar a um ambiente plural, é imperativo aos movimentos conservadores/liberais o combate ao PSDB.

É preciso colocar no peito dos tucanos o crachá de abortistas, esquerdistas, isolacionistas, ateus, intervencionistas, petistas e de todo o ideário que o PSDB escondeu da população ao longo das décadas para poder fingir ser de esquerda.

A escolha do eleitor é soberana. A democracia é soberana. E se tucanos mantiverem suas posições após serem desmascarados, deve-se aceitar. Contudo, não deve sobrar a mínima dúvida no eleitor sobre a natureza do PSDB. Tudo o que puder ser dito deve ser dito pelo menos 100 vezes. O povo que decida após estar ciente.

Esse círculo vicioso de ser eleito por direitista para defender pautas esquerdistas deve ser quebrado. O PSDB tem que ser empurrado para a disputa pelo eleitor que ele verdadeiramente representa: o eleitor de esquerda.

Muito mais do a reeleição de Jair Bolsonaro, o aumento da bancada conservadora/liberal é indispensável. Sem uma bancada liberal/conservadora definida na Câmara de Deputados e assembleias legislativas, o levante da direita é quebradiço e pode retroceder rapidamente.

E essas vagas não serão tiradas da esquerda ou do centrão. Pelo menos não ainda. O aumento da bancada verdadeiramente de direita deve ter como alvo principal as vagas dos tucanos!

Todo deputado federal ou estadual do PSDB deve ser exposto como aquilo que é: um esquerdista. “Ah, mas existem filiados do PSDB que não concordam com o partido”. Que deixem a legenda! Que limpem suas fichas políticas!

Com uma bancada de quase 40 deputados federais, o PSDB goza de tempo na televisão e recursos partidários que são utilizados contra os movimentos liberais/conservadores deste país com todo o empenho possível. Esses recursos são oriundos dos votos dos eleitos. Como aceitar que liberais/conservadores ajudem a manter mais uma estrutura esquerdista elegendo-se pelo PSDB?

A direita não pode permitir que tucanos, mais uma vez, enganem o eleitor e coloquem-se como opositores da esquerda. Não podem permitir que parlamentares de esquerda sejam eleitos roubando o discurso que irão abandoar assim que assumirem seus mandatos.

No parlamento, estrategicamente, o grande inimigo a ser abatido nas eleições de 2022 são os falsários do PSDB. É preciso desmascará-los. É preciso deixar claro com a maior campanha conservadora que se puder produzir: eleitor de direita que quer eleger político de direita não vota em tucano.