Bem meu caros e caríssimas, estamos finalizando 2020. Um ano que muita gente irá fazer questão de esquecer. E se há uma palavra que pode definir este ano, ela é dificuldade. E eu queria convidá-los a fazer uma reflexão: será que a dificuldade é algo assim tão assombroso que deva ser evitado a todo custo?

Neste ano enfrentamos uma pandemia de proporções mundiais, crise econômica, crise política, crise moral, ética.

Poucas pessoas irão considerar 2020 um ano “fácil”.

E esse desprezo pela dificuldade e apego pela facilidade? Ele é real? Ele é possível? Ele pode ser uma meta? Ou é apenas uma ilusão, uma negação da realidade?

Aliás, em 2020 o tal do “negacionismo” ganhou destaque. Uns negaram a pandemia, outros negaram o desastre humanitário do lockdown, negaram vacina, negaram cloroquina.

Pois bem, desejar um mundo sem dificuldades é negar a realidade. Encarar as dificuldades como algo externo à vida é negar a própria vida.

Em 2020 eu fiz uma operação na vista, fui taxado injustamente de machista porque reagi a baixaria de psicopata de redes sociais, tive um problema sério no coração e não morri por um triz.

Sofri dores monstruosas no pós-operatório, desenvolvi síndrome do pânico, fui processado por pessoas que deveriam estar presas, depois eu peguei covid-19, perdi bons amigos para a pandemia e para a intolerância política. Pode parecer exagero, mas não é: em 2020 eu só não morri, quase todo o resto aconteceu comigo.

E eu sou grato a 2020 por isso. Por ter tido a chance de enfrentar essas coisas. Por lembrar que a vida não é um parque de diversões e que ficar sempre esperando por calmaria, por felicidade, prazer e facilidade é perda de tempo. E que se a pessoa tiver apenas calmaria, felicidade, prazer e facilidade ela nunca saberá o gosto maravilhoso que é superar uma dificuldade.

Muita gente ficou pelo caminho em 2020, como muitos de nós iremos ficar pelo caminho em 2021, 22, 23, 24, 25… Todo mundo vai ficar pelo caminho no futuro algum dia. Esse é o ciclo da vida, um encadeamento de dificuldades que você vai vencendo até que não consegue mais vencer. E negar essa condição, desejando com todas as suas forças por ano sem dificuldade não vai fazer de você uma pessoa melhor. Aceitar que a dificuldade e que a superação dela faz parte das nossas vidas.. vai.

Então não lamente 2020, use como aprendizado, como amadurecimento, como uma dificuldade que você enfrentou como pode e que sobreviveu, venceu, superou. Um ano que depende apenas da sua reflexão para te fazer melhor.

Feliz 2021