Camarão acredita que a disputa entre Brandão e o senador Weverton Rocha (PDT) pode abrir a possibilidade de que o governador Flávio Dino (PCdoB) faça a opção por uma terceira via.

Tudo indica que o secretário de Educação, Felipe Camarão (Democratas), deve preparar nos próximos meses algum tipo de estratégia para desgastar o vice-governador Carlos Brandão (Republicanos).

Um vídeo, provavelmente plantado por Camarão, foi disparado em massa nas redes sociais colocando o secretário como sucessor de Flávio Dino. O advogado já é conhecido por este tipo de estratégia (plantar notícias sobre candidaturas) nas vésperas das eleições.

A ação foi vista por alguns políticos ouvidos pelo blog como o início de uma campanha que pode ter como próximo alvo a imagem de Carlos Brandão. Apesar de despontar como principal opção do governador até o momento, o vice-governador é visto como um nome “pesado” e “ruim de voto”. A cada dia que passa eleva-se o temor de que Brandão seja um novo Rubens Pereira Jr e caia em desgraça nas eleições de 2022 como o comunista se desgraçou nas eleições de 2020.

Camarão acredita que a disputa entre Brandão e o senador Weverton Rocha (PDT) pode abrir a possibilidade de que o governador Flávio Dino (PCdoB) faça a opção por uma terceira via.

A possibilidade, inclusive, já foi cogitada pelo senador Weverton Rocha nesta semana. O parlamentar citou o prefeito Edivaldo Holanda Jr como possível nome de consenso.

Dadas todas essas circunstâncias e ao caráter, há conhecido de Felipe Camarão, o embate com Brandão será fatal. Resta saber se será direto (algo que foge do modus operanti do secretário) ou por meio de conspirações.