O presidente Donald Trump, dos Estados Unidos, vem alertando nos último meses sobre a estratégia do Partido Democrata de impulsionar o voto por correspondência para fraudar a eleição presidencial.

Em julho, Trump afirmou que a votação por correio poderia fazer do pleito “a eleição mais imprecisa e fraudulenta da história” e um “grande embaraço para os EUA”.

Em agosto, Trump alertou que este tipo de votação permite “que uma pessoa vote várias vezes”.

“Com a votação universal por correio, 2020 será a eleição mais imprecisa e fraudulenta da história”, disse Trump, também em agosto.

Em setembro, o chefe da Casa Branca alertou que as eleições “não serão justas” se for permitido o voto universal pelo correio.