Enquanto governador faz chantagens, aterroriza e coloca seus cães para atacar até os indecisos, prefeito adota postura de estadista no segundo turno

Nos últimos dias o número de denúncias por abuso de autoridade no blog se multiplica. São dezenas de funcionários de repartições estaduais que afirmam estarem sendo chantageadas em seus locais de trabalho. Ou apoiam e integram a campanha do candidato do governo, ou sofrerão as consequências.

O secretário de educação, Felipe Camarão, em uma citação garimpada na internet, chegou a dizer que a neutralidade no pleito representará uma passagem ao inferno.

Enquanto Flávio Dino tiraniza, chantageia e coloca seus cães, como Felipe Camarão, na caça de quem aceita escravizar seu voto, Edivaldo Holanda Jr adotou um tom de serenidade na eleição.

Enquanto Flávio abandonou o estado pela eleição, Edivaldo vive o ponto mais alto de sua gestão.

O latido alto de Flávio Dino e de seus cães deixa escancarada sua mesquinharia e pequenez. O silêncio de Edivaldo Holanda Jr atesta o gigantismo de um estadista.

Mesmo que faça alguma opção nos próximos dias, ninguém espera que o prefeito vista o manto da tirania e aterrorize os funcionários da prefeitura como está fazendo o governador com os funcionários do estado.

A eleição de 2020 tornou Edivaldo Holanda Jr maior que Flávio Dino. E toda a classe política já tem essa impressão, inclusive os aliados mais de próximos do governador.