Análise e notas das participações de todos os candidatos que participaram do debate do Sistema Mirante na internet na última terça.

Na última terça-feira (20) o Sistema Mirante, por meio do jornal O Estado do Maranhão e do portal Imirante, marcou seu nome na história do jornalismo maranhense mais uma vez. A transmissão de um debate entre candidatos com regras que preservaram o debate franco entre os candidatos, em um período de duração que possibilitava a apresentação real de propostas e críticas foi elogiada por todos os telespectadores e candidatos.

Dividido em seis períodos, os candidatos iniciaram apresentando-se e respondendo perguntas sorteadas de jornalistas do Sistema Mirante. No terceiro e quarto blocos, eles perguntaram entre si sobre temas livres. Depois responderam questões da população e, por fim, fizeram suas considerações finais.

Em muito tempo o eleitor de São Luís não tinha diante de si uma oportunidade para ver os candidatos despidos da maquiagem do marketing eleitoral.

Bira do Pindaré (PSB)

Único candidato da esquerda que não usa Flávio Dino e Lula como muletas. Apesar da personalidade, passou todo o debate falando generalidades. Foi o que menos apresentou números. Acabou desmantelado no confronto que travou com Braide. O adversário lembrou dos tempos em Bira que fora chamado de traidor por professores quando votou por projetos que prejudicaram a categoria. NOTA: 3


Duarte Jr (Republicanos)

Teve boa participação no geral. Apresentava suas propostas de forma clara. No confronto com Neto conseguiu virar o jogo e desestabilizar o adversário direto pelo 2º lugar. Com Braide a situação mudou. Duarte não conseguiu explicar seus gastos com verba indenizatória durante o fechamento da Assembleia. Depois tentou defender-se em momentos inoportunos. NOTA: 6


Eduardo Braide (Podemos)

Foi atacado em menor ou maior escala por todos. Conseguiu sair-se bem em quase todas as situações. Humilhou Bira do Pindaré no embate direto e conseguiu reverter negativamente o desempenho de Duarte Jr. Seu pior momento foi quando foi confrontado por Neto Evangelista em relação à sua passagem na Caema. Apesar disso, foi um dos que teve a melhor atuação. NOTA: 8


Jeisael Marx (Rede)

Manteve a imagem de candidato preparado. Ao contrário de Duarte, consegue passar verdade ao dizer que é “do povo”. Mostrou boas propostas. Não demonstrou a revolta e animosidade de outras atuações. Não tentou polarizar com ninguém e colocava-se como o “anti” de todos. A falta de um adversário direto comprometeu sua participação. NOTA: 5


Neto Evangelista (DEM)

O único que saiu vitorioso no confronto direto com Eduardo Braide. Ao lado de Jeisael e Yglésio é o que demonstra mais conhecimento técnico da cidade. Estava seguro e indo bem até o embate com Duarte, que o acusou de furar o lockdown. Após isso, se retraiu e optou . No fim do debate voltou a ter uma boa participação. Logrou êxito em manter-se entre as três melhores opções ao lado de Duarte Jr e Eduardo Braide. NOTA: 7


Rubens Jr (PCdoB)

Teve a pior participação no debate. Sem personalidade, manteve a atuação que coloca Flávio Dino e Lula como candidatos em seu lugar. Mentiu ao dizer que era anti-saneísta e mentiu quando disse que nunca mudou de partido. Desrespeitou o candidato Yglésio ao não responder sua pergunta para tentar bater boca com Braide. Mesmo sendo o mais arisco, não conseguiu atenção de ninguém. NOTA: 0


Yglésio Moyses (PROS)

Mais uma vez venceu no quesito destreza técnica. Boas propostas, postura sólida, respostas convincentes e fuga da baixaria. Apesar de tudo, o discurso parece não encaixar de forma arrebatadora nas camadas mais pobres e na classe média. Não consegue ultrapassar a barreira que também represa Jeisael. Para tristeza dos mais exigentes, a competência indiscutível não empolga o povo. NOTA: 7


O debate ajudou a cristalizar a disputa entre Eduardo Braide, Duarte Jr e Neto Evangelista. Dificilmente, mantidas as atuais circunstâncias, algum dos demais candidatos poderá furar o bloqueio e postular uma vaga no segundo turno (se é que ele irá acontecer).

A guerra fraticida entre os candidatos que disputam a vaga de adversário de Braide em um possível segundo turno pode ajudar o representante do Podemos a fechar a disputa já no segundo turno.

Aliás, o debate deixou evidente que Duarte Jr não tem condições psicológicas, políticas e intelectuais de enfrentar Braide. Um segundo turno entre os dois é garantia de vitória do candidato que hoje lidera as pesquisas.

O debate, que já se tornou histórico, teve picos de 11 mil pessoas assistindo ao mesmo tempo. Menos de 48 horas após sua exibição, o vídeo já contava com cerca de 100 mil visualizações na internet.

A direção analisa, junto a outros candidatos, reeditar o debate ainda nestas eleições caso o tão aguardado (chato e engessado) debate da Globo não aconteça.

É torcer para que não ocorra.