Nova ferramenta irá rastrear marajás, funcionários fantasmas e encostados no serviço público do estado

O Ministério Público do Maranhão apresentou nesta semana uma ferramenta que deve acabar com certo tipo de crime muitíssimo comum no Maranhão: o acúmulo ilegal de cargos. Desenvolvida pela Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), a ferramenta será utilizada pelo Centro de Apoio Operacional de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa (CAOp ProAd).

O procurador-geral de justiça, Eduardo Nicolau, afirmou estar muito feliz em entregar a ferramenta ao CAOp ProAd e agradeceu o empenho da equipe da Seplag no desenvolvimento do sistema. “Esse é o resultado de um trabalho sério, comprometido com a instituição, que trará resultados importantes para a sociedade maranhense”, afirmou.

A coordenadora do CAOp ProAd, Nahyma Ribeiro Abas, destacou a importância da ferramenta para uma iniciativa que começou na Região Tocantina e que alcançou todo o estado no combate ao acúmulo ilegal de cargos públicos. “Ainda temos muitos casos de acúmulo e a sociedade nos traz denúncias quase diariamente. Precisamos apresentar resultados”, observou.

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) tem um sistema que faz o levantamento dos dados, a ferramenta do MPMA permite o cruzamento de dados de todo o estado e a análise de situações específicas pelos promotores de justiça.

Nesse momento, o sistema já tem inseridos todos os dados dos vínculos dos servidores dos 217 municípios maranhenses. Até o próximo dia 10, também será possível o cruzamento de dados com a esfera estadual.