Índice de mortes de médicos, enfermeiros e farmacêuticos no estado governado por Flávio Dino é um dos maiores do Brasil

Enquanto o governador Flávio Dino (PCdoB) passa o dia inteiro atacando o presidente Jair Bolsonaro nas redes sociais, dados da Secretaria Estadual de Saúde revelam que os profissionais de saúde no estado estão desamparados. Um profissional de saúde morre a cada dois dias no estado.

Entre as vítimas da doença estão médicos, enfermeiros e farmacêuticos. As mortes acontecem em meio a denúncias da falta de material de proteção, calote no pagamento de insalubridade pelos governos a alguns profissionais e o fantasma do lockdown fracassado que espalhou a doença pelo interior do estado.

Desde o primeiro caso registrado no estado em 20 de março, já foram registradas 31 mortes.

Nos próximos, caso a mortandade continue, é esperado pronunciamento do governador Flávio Dino culpando Jair Bolsonaro pela tragédia dos profissionais de saúde no estado.