Comparação entre boletins das 14 maiores prefeituras das maiores cidades do interior e números do governo mostram diferença escandalosa de 25% no número de mortos.

Sabe-se lá por qual motivo, o Governo do Estado do Maranhão está divulgando números errados em relação à pandemia de coronavírus no interior do estado. O Blog do Linhares fez um comparativo diário entre os números apresentados pelo governo e pela prefeitura. A diferença só não acontece em São Luís. Em algumas cidades a diferença disparidade é escandalosa.

Codó aponta uma diferença entre óbitos de quase 10 vezes. Enquanto a prefeitura registrou, no dia 8 de junho, 1493 casos confirmados e 46 mortes. O governo de Flávio Dino divulgou boletim no dia 10 em que revelava 1169 casos confirmados e apenas 5 mortes.

Em Bacabal a diferença entre os dados da prefeitura e do governo do estado é inexplicável. No dia 9 de junho boletim local registrou 1275 casos confirmados e 58 mortes. No dia 10 o boletim do governo apontara 1102 casos e 11 mortes (cinco vezes menos).

Timon divulgou boletim no dia 9 de junho em que reportava 29 mortes e 673 casos confirmados. Boletim da Secretaria Estadual de Saúde (SES) do dia 10 de reporta 960 casos e apenas 9 mortes.

A Prefeitura Municipal de Caxias reportou 547 casos confirmados e 21 mortes no dia 10. Já a SES apontou 447 casos (100 a menos) e 18 óbitos no mesmo dia.

O mesmo aconteceu em Chapadinha. No dia 9 foram anunciados 1434 casos pela prefeitura e 23 óbitos no dia 9 de junho. Um dia após o anúncio da prefeitura, o boletim diário da SES mostrava 1404 casos confirmados e 10 óbitos, menos da metade dos anunciados pela prefeitura 24 horas antes.

Outros números incoerentes em menor ou maior escala entre os boletins do governo e prefeituras:

Buriticupu

738 casos e 3 mortes – Governo no dia 10

966 casos e 13 mortes – Prefeitura no dia 9

Santa Inês

2694 casos e 23 mortes – Governo no dia 10

2686 casos 31 mortes – Prefeitura no dia 10

Imperatriz

2777 casos e 133 mortes – Governo no dia 10

2875 casos e 133 mortes – Prefeitura no dia 10

Pinheiro

349 casos e 18 mortes – Governo no dia 10

880 casos e 25 mortes – Prefeitura no dia 10

Ribamar

802 casos e 49 mortes – Governo no dia 10

803 casos 50 mortes – Prefeitura no dia 10

Paço do Lumiar

418 casos e 44 mortes – Governo no dia 10

457 casos 50 mortes – Prefeitura no dia 10

Açailândia

1878 casos e 30 mortes – Governo no dia 10

2398 casos e 38 mortes – Prefeitura no dia 9

Balsas

360 casos e 2 mortes – Governo no dia 10

376 casos 3 mortes – Prefeitura no dia 8

Barra do Corda

901 casos e 13 mortes – Governo no dia 10

1070 casos e 12 mortes – Prefeitura no dia 10

Analisadas apenas 14 prefeituras do interior, de um total de 216, a disparidade entre casos confirmados é de quase 2 mil pessoas. Enquanto as prefeituras reportaram 17933 ocorrências em boletins que vão do dia 8 a 10 de junho, o governo contabiliza 15.999.

O número de mortes chega a uma diferença absurda de exatos 25,71%. Até ontem o governo divulgou que 366 pessoas haviam sido vitimadas pela Covid-19. Os boletins locais das 14 cidades apontavam 474 vítimas fatais da doença. Uma diferença tão devastadora entre os números de apenas 14 cidades só pode ter duas explicações possíveis. O secretário de saúde Carlos Lula é tão incompetente que não consegue fazer simples operações de soma, ou o governador Flávio Dino manipula os dados para ocultar a triste realidade de que seu lockdown fracassado em São Luís gerou um êxodo urbano da capital que agilizou a proliferação da pandemia no interior.

O boletim completo do Governo do Maranhão do último dia 10 de junho você pode baixar clicando AQUI