Deputado lembrou que Flávio Dino foi o primeiro governador a decretar lockdown. Mesmo assim, mortandade da pandemia no MA é uma das piores do país

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), tratou com ironia os resultados obtidos no Maranhão após decretado o lockdown pelo governador do Maranhão, após determinação do juiz da Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís, Douglas Martins.

Em publicação em seu perfil em rede social, o parlamentar compartilhou a publicação de um portal independente de notícias, que tratava de algumas das ações adotadas pelo chefe do Executivo durante a pandemia da Covid-19, e provocou o comunista.

“As provas científicas do lockdown [ironia]. Agora adivinhem quem vai bancar esse tempo do comércio fechado? Dinheiro do Governo Federal (presidente), que vem de você, contribuinte”, escreveu.

O presidente Jair Bolsonaro também se manifestou em rede social, a respeito da responsabilidade sobre os impactos da quarentena.

“Lembro a nação que por decisão do STF, as ações de combate à pandemia (fechamento do comércio e a quarentena, por exemplo), ficaram sob total responsabilidade dos governadores e prefeitos”, enfatizou.

Aumento de casos

No fim do mês de maio, o senador Roberto Rocha (PSDB) se manifestou com preocupação em relação à “explosão” de casos do novo coronavírus nos municípios que integram o interior do Maranhão nas últimas semanas.

Na ocasião, os dados apresentados pela Secretaria de Estado da Saúde, apontavam para o avanço da doença no interior logo após encerrado o lockdown. Roberto Rocha atribui o fato ao lockdown.

“O sistema de saúde de São Luís já é bastante deficiente, imagine você no interior do estado. Pois bem, numa articulação do governador com o juiz foi decretado o lockdown. A grande maioria da população nem sabia o que era isto direito, pois não houve um trabalho de comunicação social preventivo para evitar um desespero. Como um avestruz, o governador fingia que não sabia de nada, enquanto o seu amigo juiz decretava o fechamento de tudo na Ilha de São Luís. Resultado: muita gente correu para o interior, muitos deles levando consigo o vírus, claro, muitos jovens do interior vão para São Luís para estudar ou trabalhar, voltaram muitos assintomático levando o vírus contaminando a sua família”, disse.

Rocha também questionou os critérios técnicos adotados pelo juiz Douglas de Melo Martins para decretar o lockdown nos quatro municípios da Região Metropolitana de São Luís. “É importante dizer que não estou discutindo o conteúdo da medida, mas a forma. Se era uma medida boa e necessária porque o próprio governador não fez? Quais dados técnicos tinha um juiz para tomar sozinho tal decisão para evitar uma fuga de pessoas para o interior?”, completou.

Aluno

O portal sensoincomun.org revelou que o juiz Douglas Martins foi aluno do governador Flávio Dino na Universidade Federal do Maranhão. De acordo com o site, Martins se formou em Direito em 1994. A monografia do magistrado teve como título “O inquérito para apuração de falta grande de dirigente sindical temerário”. O orientador foi o próprio Flávio Dino.