O prefeito de Paraibano no Maranhão, Zé Hélio (PCdoB), mandou fechar rádio que cobrava transparência na gestão. Para manter fechada, comunista condicionou reabertura a pagamento de multa de R$ 100 mil

O prefeito Zé Hélio (PCdoB), de Paraibano, no interior do Maranhão, mandou fechar na manhã desta segunda (18) a Rádio Máxima. Localizada na cidade, a rádio vinha fazendo um trabalho de cobrança e transparência no uso dos recursos contra a Covid-19. O fechamento, segundo a prefeitura, se deu pela falta de pagamento de alvará. O que deixa evidenciado o caráter autoritário da multa.

É evidente que os valores exigidos pela Prefeitura, R$ 100 mil (cem mil reais), muito dificilmente representam o acumulado de quatro anos de alvará em uma cidade do interior do estado. A reabertura da rádio foi condicionada ao pagamento da famigerada multa.

Fechar uma rádio que cobra ações em ano de eleição municipal, de certo, não é atitude deveras lá republicana.

Além disso, o perdão de tributos em tempos de crise vem sendo atitude comum tomada por gestores públicos nos atuais tempos de crise.

Ou seja: todos os indícios levam a crer que Zé Hélio fechou a Rádio Máxima e impôs uma multa delirante única e exclusivamente com o intuito de cercear a liberdade de expressão em Paraibano.

Mais um ditadorzinho de araque nesse regime autoritário que se abateu sobre o Maranhão.