Com a chegada de Flávio Dino ao poder, denúncias de policiais civis e militares por perseguição política, assédio moral e sexual atingiram níveis inéditos no Maranhão

Nesta semana a soldado Tatiane Alves Lima usou suas redes sociais para denunciar perseguição na Polícia Militar (PM) do Estado. Segundo a policial, ela vem sofrendo perseguições e assédio sexual nos últimos tempos. O fato acontece quatro anos depois do governo Flávio Dino ser acusado de iniciar uma inédita perseguição a policiais civis e militares no estado. O aumento deste tipo de denúncia tem sido crescente.

Um dos casos mais emblemáticos foi o do delegado Assis Ramos. Postulante ao cargo de prefeito de Imperatriz em 2016, onde trabalhava, Assis foi transferido após anunciar candidatura a prefeito. No mesmo ano o major Janilson Cordeiro Lindoso fora transferido para São Luís por, segundo ele mesmo, não compactuar com os candidatos do governo.

Naquele ano dezenas de outros policiais civis e militares foram transferidos sem justificativas plausíveis de suas cidades de origem.

Em vídeo publicado nas redes sociais, Tatiane Alves Lima afirmou que chegou a ser presa para não ser um dos policiais transferidos e seguir trabalhando em Imperatriz. A soldado ainda afirmou que sofreu assédio sexual e foi, inclusive, presa anteriormente de forma ilegal.

Na semana passada o policial civil Manoel Aroucha Souza, mais conhecido como Aroucha, foi transferido após anunciar que pretendia concorrer ao cargo de vereador em Imperatriz após se filiar ao PSD (partido comandado pelo deputado Edilázio Jr, adversário do governador).

Em Timon o Coronel Schnneyder foi retirado do comando do 11º Batalhão da Polícia Militar na cidade e também transferido após anunciar que pretendia disputar as eleições.

A chegada de Flávio Dino ao poder instituiu uma era de terror dentro da Polícia Civil e Militar. As denúncias de perseguição não são isoladas e se acumulam em quase todas as esferas. Não ser subjugado ideologicamente e servir politicamente ao governo está custando caro a centenas de homens e mulheres que escolheram proteger e servir a população.