Mesmo com trânsito menor, veículos ocupados apenas por condutores e com risco de táxis e transportes por aplicativos se transformarem em disseminadores do vírus, Flávio Dino decidiu por rodízio

Para todo problema complexo, existe sempre uma solução simples, elegante e completamente errada” — H. L. Mencken

Após decretar um lockdown do qual nem mesmo seu próprio governo estava preparado para seguir (dezenas de trabalhadores seguiram normalmente a rotina das otras do BRT na MA-203 no primeiro dia do confinamento), o governador Flávio Dino (PCdoB) anunciou nesta sexta (8) que São Luís irá ter rodízio de veículos. A medida não tem razão de ser em São Luís e apenas reflete o que muitos suspeitam: o governador está perdendo o controle da situação. Pandemia vai pegar carona no rodízio do comunista.

Quem transita por São Luís nas últimas semanas sabe que o fluxo de veículos é mínimo. Além disso, a maioria absoluta dos carros é ocupada apenas pelo condutor. O próprio Flávio Dino afirmou em entrevista na quinta (7) que o lockdown diminuiu o trânsito nas ruas, bem como o uso do sistema de transporte público.

Acontece que a falta de planejamento na fiscalização do lockdown acabou gerando filas enormes nos poucos e atabalhoados postos de fiscalização. Então vieram as fotos das fileiras de carros e o populismo teve que sair da toca. Ao invés de organizar o trânsito, optou-se pelo rodízio. Apenas para carros particulares.

Ou seja: teremos maior mobilidade de pessoas em um menor número de veículos. Eu mesmo uso o carro 6 dias por semana para ir ao trabalho. Vou e volto só. Com raríssimas exceções, sempre só. E tenho certeza de que muitos que agora leem este texto passam pelo mesmo.

Agora seremos obrigados, todos nós motoristas solitários e blindados da pandemia em nossos veículos, a dividir a escassa frota de táxis e transporte por aplicativo da cidade.

Na prática o comunista, incapaz de criar barreiras eficientes, resolve o problema da imagem de seu governo e joga o povo nos braços do vírus.

Imaginem um médico que hoje usa seu veículo de forma individual e restrita ter que, por conta do rodízio da morte, ter que transporte. E se tiver que atender alguém emergencialmente e não for seu dia no rodízio? Como faz?

Em áudio que circula nas redes sociais o deputado federal Edilázio Jr (PSD-MA) impossibilitou qualquer tipo de defesa do tal rodízio. “Vão dizer que é implicância minha, mas esse governo comunista até quando pode ajudar, ele atrapalha. Por que não coloca placa par no dia paz e placa ímpar em dia impar? Faz o contrário: placar par em dia ímpar e placar ímpar em dia par”.

Até um jornalista sem experiência nenhuma na área sabe que seria mais seguro para o povo e efetivo para o governo que o sistema de rodízio deve ser aplicado nas barreiras. Menos filas e mesma segurança.

Ainda há tempo, governador. Revogue essa decisão que irá abarrotar táxis e transporte por aplicativo e invista em barreiras inteligentes.

Não deixe a pandemia pegar carona nesse rodízio da morte.