Ministro ressaltou ser dever do Estado promover a apuração dos fatos delituosos narrados por ‘qualquer pessoa do povo’.

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), enviou a Procuradoria Geral da República (PGR) solicitação de análise de uma possível busca e apreensão do celular do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Além da busca e apreensão,  foram enviadas três notícias-crime apresentadas por partidos e parlamentares de oposição que pedem novos desdobramentos na investigação sobre a suposta interferência na Polícia Federal.

Em despachos enviados nesta quinta-feira (21) à PGR, o ministro ressaltou ser dever jurídico do Estado promover a apuração da “autoria e da materialidade dos fatos delituosos narrados por ‘qualquer pessoa do povo’”.