Comunista usou redes sociais para mentir, como de costume, e assumir rumos da administração federal

No dia seguinte após o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro, o governador Flávio Dino parece ter entendido a mensagem como uma autorização para que ele assumisse os rumos do país. Mentiroso costumaz, governador também disse que presidente sugeriu abertura geral no país.

Flávio Dino, que não admite nenhuma tentativa de sugestão externa em seu governo, usou suas redes sociais para determinar quais devem ser os passos de Bolsonaro para a formulação de uma frente contra o vírus.

Ainda durante a noite e logo após o discurso do presidente, deputado federal Hildo Rocha (MDB) traçou um parâmetro da situação caótica na saúde do Maranhão que Flávio Dino acha lhe gabaritar para dar pitaco. Entre as denúncias, o simples fato dos repasses do SAME pelo governo do estado estarem atrasados a cerca de 10 meses reflete bem a competência de Dino no setor.

Antes de “assumir a presidência”, o comunista usou suas redes sociais para mentir. Disse o comunista que o presidente quer abrir “todos os estabelecimentos” comerciais. Mentiu! Qualquer pessoa que assistiu ao pronunciamento do presidente e não seja analfabeto ou canalha, entendeu que ele pediu ponderação entre as medidas de proteção à vida e defesa do emprego.

O fato é que o governador Flávio Dino se arvora apenas na mentira e desinformação na oposição ao presidente. Tivesse sido anunciada a cura do pandemia por Bolsonaro ontem, o comunista iria protestar exigindo explicações porque a medida não foi tomada ano passado.