Legenda que conta com a segunda maior cota de fundo partidário do país teve a energia cortada duas vezes em capital por falta de pagamento e ligação irregular

Pode parecer brincadeira, mas o partido que recebe cerca de R$ 100 milhões por ano do Fundo Partidário teve o suprimento de energia elétrica cortado duas vezes. A primeira interrupção aconteceu por falta de pagamento. Já a segunda… essa foi, literalmente, o fim da picada. A concessionária afirmou que o segundo corte aconteceu por uma ligação clandestina, o famoso “gato”.

O caso envolveu a sede do diretório municipal do PT em Manaus, no Amazonas. O corte no fornecimento foi realizado na manhã desta quinta (16).A Amazonas Energia confirmou, por meio de nota, a falta de pagamento, o “gato” e os cortes.

“A Amazonas Energia informa que, no dia 6 de janeiro houve corte no fornecimento de energia na unidade consumidora citada por débitos, e na última quarta-feira (15), foi realizada uma inspeção, e o estabelecimento encontrava-se auto religado, tendo o fornecimento de energia suspenso novamente. A Distribuidora informa que encontra-se a disposição para negociações”, afirma a nota.

Essa é a segunda vez que o diretório teve a energia cortada neste mês de janeiro. A primeira, no dia 6, por falta de pagamentos. Durante fiscalização, a distribuidora descobriu que a energia havia sido religada de forma clandestina e voltou a cortar o fornecimento para o prédio.