Cuba não irá pagar empréstimo bilionário para construção de porto no país.

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano, anunciou nesta quinta que Cuba deve dar um calote no Brasil e criar um prejuízo de US$ 656 milhões ao país. Em moeda brasileira, esse valor representa mais de R$ 2 bilhões de reais.

As informações foram dadas por Montezano durante transmissão ao vivo do presidente Jair Bolsonaro. “O salário médio lá é de US$ 20,00, o que esse povo tem para comprar um importado? Para quê esse porto de primeira lá? Com toda certeza é uma questão ideológica”, questionou Bolsonaro.

O presidente ainda prosseguiu: “Como é que o banco fornece um empréstimo desse sabendo que Cuba não tem condições de pagar?”

No início da transmissão ao vivo, o presidente do banco público destacou que “não tem nada de ilegal no BNDES”. Ele ressaltou as cinco prioridades de sua gestão: explicar a “caixa-preta”, repagar o Tesouro Nacional, vender as participações de acionárias especulativas, melhorar o serviço que o banco presta ao governo e fazer plano de negócios focado o social e o povo.

“O banco está focado agora em melhorar a vida do brasileiro”. Montezano aproveitou para divulgar o site (aberto.bndes.gov.br) para checagens relacionadas a esclarecimentos sobre a “caixa-preta”.