Último caso de agressão aconteceu nos EUA. Garoto de 14 foi brutalizado em ônibus escolar por ser apoiador de Donald Trump

Estão se tornando cada vez mais comuns os casos de espancamentos de crianças conservadoras. Nesta semana o Jornal The Sun noticiou agressões contra um garoto de apenas 14 anos que precisou ser hospitalizado após sofrer agressões dentro de um ônibus escolar, na Florida.

Tyler foi atacado por um grupo de adolescentes por ser apoiador do presidente Donald Trump. O vídeo que mostra o espancamento é forte.

https://youtu.be/-Fu0BV1uYFo

No Twitter, a mãe de Tyler afirmou que seu filho foi atacado porque foi para a escola com um boné que tinha escrito “Trump 2020”. Revoltada, ela divulgou os laudos médicos do filho e as imagens das agressões.

Quando Tyler foi examinado depois da escola, as enfermeiras encontraram outros hematomas junto com os novos ferimentos. “Ele não nos contou sobre o bullying, mas eles levaram isso para um novo nível ontem e agora estamos entendendo o que ele estava passando”, disse a mãe.

O caso de Tyler é apenas mais um, entre vários crimes de ódio, incluindo ataques racistas, vindos de grupos de esquerda contra conservadores. No Brasil, dezenas de episódios de agressões físicas foram registrados durante a campanha eleitoral de Jair Bolsonaro. Ainda hoje, apoiadores do presidente sofrem ameaças de morte, agressões e tentativa de censura.