Coronel terra acumula escândalos com a conivência do Comando da PM e da Secretaria de Segurança

A Polícia Militar do Maranhão e a Secretaria de Segurança Pública do estado (SSP-MA) anunciaram que irão apurar o que todos já sabem: o coronel Marco Antônio Terra não tem capacidade para figurar entre os quadros da corporação.

No dia 4 de dezembro um filho de Terra foi parado em uma blitz. Os policiais contaram que ele estava sem habilitação e, pior, conduzindo um veículo descaracterizado da corporação. Após intervenção do papai, o garoto foi liberado da blitz.

Essa não é a primeira vez que o “coronel” suja o nome da corporação. Em 2017 ele foi alvo de investigação após agredir um soldado da PM nas dependências do Comando Geral, em São Luís. Terra também teria realizado disparos para intimidar a soldado. Terra mantinha um relacionamento amoroso com a vítima.

Tal qual como aconteceu em 2017, o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, anunciou que o caso será “investigado”. A PM também divulgou nota em “que determinou a imediata abertura de procedimento administrativo para apuração dos fatos e adoção das providências legais e administrativas cabíveis”.

Resta saber se algum soldado, que tivesse atitude semelhante à do coronel, contaria com a mesma parcimônia da Secretaria de Segurança e do Comando da PM.Todos sabem a resposta.

A manutenção de Terra no cargo se mostra uma atitude muito perigosa para aqueles que pretendem manter o respeito da tropa.