Pesquisas mostram que independência do deputado Adriano Sarney começa a ser percebida pela população.

Ao longo do dia o blog irá analisar os principais pontos da última pesquisa Econométrica divulgada no fim de semana. Voltada para as eleições de 2020 em São Luís, a pesquisa é o primeiro estudo após a divulgação da vontade do MDB de ter a ex-governadora Roseana Sarney como pré-candidata.

Uma comparação entre a Econométrica e outras pesquisas mostram uma queda vertiginosa na rejeição do eleitorado ao deputado estadual Adriano Sarney (PV). Levantamentos realizados ainda no primeiro semestre, quando o deputado ainda carregava a imagem de representante do grupo, mostravam uma rejeição acima de 35%.

Segundo a Econométrica, esse número hoje é inferior a 25%. Nos últimos meses Adriano tem intensificado sua atuação política na periferia de São Luís e reiterado uma imagem de independência em relação ao Grupo Sarney que, pelo menos incialmente, foi vista com desconfiança.

A negação do MDB em apoiar Adriano e a posterior manifestação do desejo da legenda em lançar a ex-governadora Roseana Sarney confirmam a tese de que Adriano é independente. E isso, muito provavelmente, tem afetado a rejeição do deputado.