Pesquisa da revista esquerdista Veja revela que ex-presidiário seria derrotado por qualquer um dos dois membros da dupla Bolsonaro/Moro

Jair Bolsonaro venceria Luís Inácio Lula da Silva em um possível segundo turno se as eleições fossem hoje. O ministro da Justiça, Sergio Moro, também superaria o ex-presidiário e ainda condenado no segundo turno. os números foram publicados pela revista esquerdista Veja. Apesar da exposição midiática, o nome de Flávio Dino (PCdoB) foi descartado da pesquisa publicada nesta sexta (7).

Segundo os números, Bolsonaro bateria o ex-presidiário e ainda condenado por 45% a 40%. Brancos somam 1%; nulos, 4%; nenhum, 10%. Não sabe ou não respondeu representam 1%. A pesquisa foi realizada com dois mil eleitores, em todos os estados entre 29 de novembro e 2 de dezembro, com margem de erro de dois pontos percentuais e grau de confiança de 95%.

Caso fosse Moro o adversário de Lula, a derrota seria ainda mais acachapante. O ministro teria 48% e o ex-presidiário 39%.

A polarização desidratou os demais candidatos. Ciro Gomes (PDT), Luciano Huck (sem partido), João Amoêdo (Novo) e João Doria (PSDB) tiveram desempenho pífio na pesquisa.

Fernando Haddad, o poste de Lula, consegue ser mais rejeitado do que o ex-presidiário. Haddad é rejeitado por 60%, já 56% não votariam em Lula de jeito nenhum.