Veto do presidente foi mantido no Congresso. Apenas dois parlamentares maranhenses apoiaram inciativa contra retorno da propaganda partidária.

Na noite de ontem foi votado o veto do presidente Jair Bolsonaro que impedia a volta da propaganda partidária obrigatória em rádio e televisão. Entre todos os deputados e senadores, apenas Eduardo Braide (Podemos) e Marreca Filho (Patriota) apoiaram o veto do presidente que impedia o retorno da propaganda partidária obrigatória em rede de rádio e televisão.

As propagandas partidárias consistiam em comerciais de partidos veiculados durante a programação para divulgar os partidos políticos fora do tempo da eleição. As propagandas eram veiculadas ao longo dos seis primeiros meses de cada ano. Elas foram extintas em 2017.

Neste ano foi editada uma minirreforma eleitoral que previa a volta deste tipo de propaganda. O presidente Jair Bolsonaro vetou o trecho que tratava da volta da propaganda partidária. Com isso, o brasileiro ficou livre de 19.040 comerciais de 30 segundos de 21 partidos em cada nas emissoras de televisão.

Saiba como votaram as bancadas dos partidos no Senado em relação à volta das propagandas partidárias: