Entenda o processo que pode inviabilizar a participação do partido nas eleições de 2020.

O partido do presidente Jair Bolsonaro, Aliança pelo Brasil, terá seu futuro definido hoje pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O julgamento sobre a validade de assinaturas eletrônicas para criação de partido político está pauta do tribunal. Dependendo da decisão, o Aliança pode estar apto a participar das eleições municipais de 2020.

Caso a corte entenda que coleta das cerca de 500 mil assinaturas possa ser realizada por meios eletrônicos, a expectativa é a de que o novo partido atinja o número em poucas semanas. Caso contrário, e a decisão assegura a forma tradicional de coletas (que devem ser verificadas manualmente depois), fica completamente impossível a efetivação do partido para as eleições de 2020.

Na última semana, o ministro Luis Felipe Salomão pediu vista para analisar melhor o caso. Para ser criado a tempo das eleições municipais 2020, o partido do presidente precisa de 500 mil assinaturas em nove estados até março