Fim da extorsão de estudantes com venda de carteira levou pelegos da UNE ao desespero
Fim da extorsão de estudantes com venda de carteira levou pelegos da UNE ao desespero

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, provocou a filial do PCdoB no movimento estudantil, também conhecida como UNE (União Nacional dos Estudantes). Desesperados após o fim do monopólio da venda de carteiras, os “empresários da UNE” tiveram uma sugestão do ministro: começar a fabricar cachimbos para repor a perda que a entidade vai ter com o início da confecção eletrônica das carteirinhas estudantis.

Com o fim da contribuição sindical que arruinou a CUT, A UNE ocupava o cargo de central oficial de sustentação de pelegos do país. Então veio o fim da venda de carteiras e a festança acabou.

“Quem quiser fazer carteirinha com eles pode continuar pagando R$ 35 para eles. E também a gente tá pensando em desenvolver um curso de artesanato para que eles possam repor a verba deles que eles vão perder: cachimbo de epoxi”, declarou.

A partir de agora a carteirinha começará a ser emitida eletronicamente e os estudantes não serão mais obrigados a pagar a taxa para a UNE. Como consequência, a entidade deve perder boa parte de sua receita.

A declaração de Weintraub foi dada durante uma transmissão ao vivo em uma página chamada UnB Livre, que se autodefine como “movimento de direita e pró-liberdade nas universidades e faculdades pelo Brasil”.