Vereador Chico Carvalho não escondeu a felicidade ao levar cúpula comunista até suas bases. Traição já era esperada.

Após meses fingindo distanciamento da esquerda maranhense, o vereador Chico Carvalho (PSL) finalmente saiu da toca e revelou sua opção para as eleições de 2020 em São Luís. Em ação realizada no bairro Quebra-Pote, base eleitoral de Carvalho, o vereador fez questão de posar ao lado do governador Flávio Dino e do pré-candidato a Prefeitura de São Luís, Rubens Jr.

O vereador publicou em suas próprias redes sociais fotos que, no mínimo, demonstram sua felicidade ao ser rodeado por comunistas e inimigos do presidente Jair Bolsonaro. Confira:

As fotos revelam que após a crise entre Jair Bolsonaro e PSL o vereador deve “sair do armário” e abraçar o lado político que sempre optou: a esquerda. Conhecido na classe política como mercador de legendas e envolvido no esquema dos laranjas do PSL, a atitude de Chico Carvalho já era esperada.

Apesar de anunciar que a vaga de candidato do PSL seria destinada a membros orgânicos da legenda alinhados ao bolsonarismo (Coronel Monteiro, Allan Garcês e Apóstolo Silvio Antônio), o primeiro pré-candidato apresentado por Carvalho a suas bases foi o comunista Rubens Jr.

Chico Carvalho ao lado de Rubens Jr, pré-candidato em São Luís pelo PCdoB

Nesse aspecto, o Coronel Monteiro, coordenador da Superintendência de Patrimônio da União no estado, é o mais prejudicado pela traição de Carvalho. Coube a Monteiro a reestruturação do PSL no Maranhão. Antes da entrada do militar reformado, o partido tinha representação em menos de dez municípios. Sob a promessa de Carvalho que seria candidato, Monteiro e seu grupo, o Endireita Maranhão, abraçaram o PSL e garantiram representação em quase todos os 217.