Saída do presidente da legenda pode agilizar fusão entre PSL e DEM. Ação pode turbinar candidatura de Evangelista em 2020

A saída do presidente Jair Bolsonaro deve desencadear um retorno das conversas sobre a fusão entre PSL e DEM. Caso a fusão seja anunciada, o deputado estadual Neto Evangelista (DEM) será o maior beneficiado com o episódio.

A jornalista Andrea Sadi afirmou que o presidente do PSL, Luciano Bivar, fez gestos nos bastidores ao presidente do Senado,Davi Alcolumbre (AP), e da Câmara, Rodrigo Maia (RJ). A intenção é fundir as legendas.

Rodrigo Maia, inclusive, se diz aberto a conversas, mas repete que o DEM precisa monitorar como vai ser a reação e o tratamento do presidente Jair Bolsonaro ao PSL.

Se for confirmada a união das duas legendas, além das presidências das Casas Legislativas, o DEM e PSL querem formar uma expressiva bancada na Câmara. Metade da bancada deve acompanhar o presidente Bolsonaro. Caso se concretize essa previsão, a fusão do DEM com PSL pode garantir uma bancada de cerca de 50 deputados. A maior bancada da Casa é a do PT (54).

SÃO LUÍS

A fusão deve alavancar a pré-candidatura do deputado estadual Neto Evangelista (DEM) à Prefeitura de São Luís. A movimentação dos partidos garantirá a Evangelista mais tempo de televisão e uma soma maior de recursos para campanha. A candidatura do deputado é tida como uma das prioridades da Executiva Nacional do partido. O DEM pretende lançar candidaturas fortes em todas as capitais brasileiras.

Acusado de aparelhar o partido e de envolvimento no caso dos laranjas, o vereador Chico Carvalho não deve receber bem a notícia da fusão entre as siglas.

Afinal de contas, é muito improvável que o deputado federal Juscelino Filho, presidente do DEM no estado, aceite dividir o comando da legenda com a velha raposa.