Membros da Lava Jato acreditam que decisão foi retrocesso

Procuradores da Lava Jato disseram que a decisão do STF deve ser respeitada, mas debatida “como todo ato judicial”.

Membros da Lava Jato falaram sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que revogou a prisão de condenados em 2ª instância. Em nota divulgada ainda na noite de ontem (7), os lavajatistas afirmaram que o posicionamento do STF contraria o “sentimento de repúdio à impunidade” e o combate à corrupção.

Mesmo lamentando a decisão, os procuradores afirmaram que a decisão deve ser respeitada.

“A decisão de reversão da possibilidade de prisão em segunda instância está em dissonância com o sentimento de repúdio à impunidade e com o combate à corrupção, prioridades do país”, diz a nota da Lava Jato.

A medida deve beneficiar o ex-presidente Lula da Silva (PT) e ao menos outros 12 réus condenados pela operação. 

A defesa do condenado, inclusive, já afirmou que vai pedir nesta sexta-feira (8) a “soltura imediata” do petista, que deve ser concretizada nos próximos dias.