Poucos dias após denúncias de fraudes em matrículas pelo Fantástico, secretário de educação comemorou números do IDEB

Poucos dias após o Fantástico denunciar um esquema monstruoso de falsificação nos números da educação em mais 137 das 217 cidades do Maranhão, o secretário de educação do governo Flávio Dino festejou os dados do Índice de Oportunidade de Educação (IOEB). O índice tem como uma de suas principais fontes os dados repassados por prefeituras. Justamente aqueles apresentados por reportagem do jornalista Alex Barbosa como alvos da fraude.

De acordo com a reportagem e denúncias do Ministério Público, o Maranhão possui povoados com mais estudantes matriculados do que moradores. Caso do povoado Onça, em Monção. São 61 alunos matriculados no Programa de Educação e Jovens e Adultos. Detalhe: o povoado tem apenas 10 casas.

Também foram identificados professores matriculados em aulas de alfabetização e alunos fantasmas com mais de 105 anos de idade. O caso de pessoas mortas que foram usadas para inflacionar os números, como Domingas de Jesus Freire, que morreu em 2014 e apareceu no censo escolar de 2017 e 2018, também foi denunciado.

O inchaço falso dos números de matrículas tem como principal meta desvios de recursos no Fundo para a Educação Básica (FUNDEB). Quanto mais matrículas, mais recursos.

O índice festejado pelo governo Flávio Dino leva em conta apenas fontes oficiais. Ou seja: os dados enviados pelas prefeituras. Entre eles os índices de desenvolvimento da educação básica (Ideb)  dos anos iniciais e finais do ensino fundamental (aquele de responsabilidade das prefeituras).

Veja AQUI o detalhamento dos métodos do IOBE.

Dessa forma, consciente ou inconscientemente, o governo Flávio Dino festeja números positivos da educação que tem origem fraudulenta segundo o Fantástico e o Ministério Público.