Presidente da legenda, vereador Chico Carvalho, enfim, deixará de enfraquecer e sabotar o crescimento da direita no Maranhão

Não é novidade para ninguém que a ocupação da presidência PSL pelo vereador Chico Carvalho era o principal obstáculo para o crescimento da direita no Maranhão. O anúncio do presidente Jair Bolsonaro, de criar uma nova legenda e tirar das garras de corruptos e comerciantes de legenda os rumos partidários do conservadorismo no Brasil, representa um grande avanço para a política no Maranhão.

Ainda ontem dezenas de filiados do PSL no estado comemoravam o rompimento com Carvalho. Até mesmo a possibilidade de inviabilização nas eleições de 2020 não assustam os futuros dissidentes do PSL.  

Responsável pela construção do PSL no Maranhão nos últimos meses, o coronel José Monteiro convivia diariamente com a possibilidade de ver sua candidatura à Prefeitura de São Luís ser torpedeada por Carvalho.

Historicamente Chico Carvalho manobrou para impedir candidaturas (Wellington do Curso em 2012) e manipular coligações para eleger aliados (Pará Figueiredo em 2018). O fato é que a criação da Aliança pelo Brasil pode iniciar, de vez, a construção de um movimento de direita sólido no Maranhão.