“Não tenho antipatia nenhuma por governo de esquerda. Pelo contrário, melhor patrão que eu já tive”, disse o acusado.

Apontado como comparsa de Ronie Lessa no assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, o ex-PM Élcio de Queiroz voltou a negar participação no crime.

Em depoimento ao Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), Élcio revelou que foi funcionário da Prefeitura de Nova Iguaçu, quando o prefeito era Lindbergh Farias.

“Fui assessor do PT em Nova Iguaçu, quando o prefeito era Lindbergh”, disse ele sobre o petista, segundo informações de O Antagonista.

Questionado sobre uma eventual divergência com a esquerda, o ex-PM respondeu:

“Não tenho antipatia nenhuma por governo de esquerda. Pelo contrário, melhor patrão que eu já tive. Pagava muito bem seus funcionários. Não tenho nada a falar da esquerda.”

Indagado acerca de pesquisas na internet sobre o ex-deputado Jean Wyllys e o deputado federal Marcelo Freixo, padrinho político da vereadora, Élcio rebateu:

“Eu concordo com muitas coisas que ele [Freixo] fala, inclusive do PSOL também. Vou dizer uma coisa, por exemplo: a reforma da Previdência. Eu sou contra a reforma, como o PSOL também é.”

LEIA NO SITE » Acusado de matar Marielle diz que trabalhou para o PT

Fire

via RENOVA Mídia https://ift.tt/2ua4qdy

November 6, 2019 at 09:36AM