Relação conflituosa entre Bolsonaro e Flávio Dino também se estende ao Porto do Itaqui

Ao contrário do que divulgou o jornalista John Cutrim, o presidente Jair Bolsonaro não está satisfeito com a gestão comunista de Flávio Dino no Porto do Itaqui. Com base em um tweet do presidente, John Cutrim tentou fazer parecer uma situação que não se reflete na realidade. Além de tentar acabar com a ingerência de Flávio Dino no Porto do Itaqui por quebra de contrato, Bolsonaro também acionou a AGU contra o governo do estado. Fatos que vão na contramão do suposto “elogio”.

Em abril de 2019 a Advocacia-Geral da União (AGU) emitiu uma manifestação pedindo à Justiça Federal que obrigue a gestão Flávio Dino (PCdoB) a devolver mais de R$ 141 milhões retirados do caixa de receita portuária do Porto do Itaqui.

Além disso, representantes do presidente Bolsonaro se preparam para assumir o controle do Porto já que dão como certa a derrota no governo em ação que pretende retirar do governo maranhense a gerência do porto.

A publicação de Jair Bolsonaro festeja os números do Porto do Itaqui no que diz respeito a retomada da economia. Afinal de contas, não é preciso ser Expert em política para saber a opinião de Bolsonaro sobre Flávio Dino.

Nenhum dos itens transportados no Porto do Itaqui foi plantado, extraído, produzido ou industrializado pelo Governo do Maranhão.