Linhares Jr.

São Luís terá 100% da frota de ônibus no Carnaval

O prefeito Edivaldo Holanda Junior determinou que todas as secretarias municipais responsáveis pela prestação de serviços públicos essenciais à população trabalhem com esforço redobrado durante o período carnavalesco para garantir a tranquilidade dos foliões e o bom funcionamento da cidade. E uma das principais medidas adotadas será a circulação de 100% da frota de ônibus.

O reforço ocorre a partir das 12h do sábado (22) e segue até as 12h da Quarta-feira de Cinzas (26). As rotas das linhas que circulam pelo Centro de São Luís serão alteradas durante os dias de folia para em razão da programação carnavalesca. A medida é para garantir que o folião possa se deslocar com tranquilidade do seu bairro até os circuitos oficiais e também consiga voltar para casa sem transtornos.

O reforço no transporte urbano foi um grande acerto de Edivaldo, pois facilitará a vida da população, facilitando a mobilidade no período. Quem tem carro próprio também é beneficiado com a medida, pois com a frota operando em sua totalidade o folião poderá deixar o carro em casa e se locomover com maior segurança.

Na Real

canal do Linhares

Flávio Dino quer “ajudar” Bolsonaro

Após quatro anos de fracasso na gestão das rodovias estaduais, comunista se coloca à disposição para ajudar na manutenção nas rodovias federais no estado

Hoje no Na Real

Artigo

Os parasitas

O filme Parasita é digno de todas as estatuetas que ganhou no Oscar 2020. Ele permite análises diversas, a começar pelo natureza do ser humano, a futilidade dos ricos e a inveja dos muito pobres.

A película mostra a vida das pessoas que vivem em porões na Coreia do Sul. São compartimentos criados para proteção em caso de ataque com bombas da vizinha Coreia do Norte. Mostra, também, o luxo dos que vivem em cima, dos que acumularam e concentraram as riquezas com o crescimento da Coreia capitalista.

Se os ricos são fúteis, gastando dinheiro à toa com crianças mimadas, perturbadas e sem limites, pobres tramam nos porões contra os pobres e ricos, inventando mentiras, passando a perna nos semelhantes e invejando a riqueza alheia, ao ponto de fraudar, roubar e matar para tomar o lugar dos outros.

Uma família de parasitas aplica um golpe em uma família de ricos e ingênuos, a começar pelo professor de Inglês da mocinha rica, indicado por um amigo, com diploma falsificado.

O falso professor, engenhoso, conquistou o coração da jovem, inventou que conhecia uma arte-terapeuta (sua irmã) para o menino encapetado, armaram para demitir o motorista (puseram uma calcinha no carro, para o dono a achar que o chofer estava transando dentro do veículo), colocando seu pai no lugar, e por fim descobriram que a governanta era alérgica a pêssegos, provocaram alergia na mulher e disseram à patroa que ela estava com tuberculose (doença de pobre na Coreia), empregando a mãe no lugar.

Todos passaram a trabalhar na casa, sem que os patrões soubessem do vínculo familiar deles e das armações que fizeram para derrubar os outros empregados.

Os parasitas falsificavam documentos, montavam histórias de vida e treinavam as falas para engabelar os ricos ingênuos, cujo dinheiro pagava tudo o que eles queriam e camuflava as infelicidades e carências afetivas.

A antiga governanta também tinha seus pecadinhos. Mantinha o marido escondido em um porão da casa dos ricos, sem que estes soubessem da existência do espaço, um bunker criado pelo ex-proprietário para fugir da guerra e dos credores. Quando todos estavam dormindo, o marido parasita saía por uma porta secreta e se refestelava com as comidas e bebidas da casa, aproveitando ainda para transar com a governanta.

O filme revela a farsa da educação, porquanto, estudando nas melhores escolas do país, os filhos dos ricos recebem reforços de falsários, que recorrem ao Google para colher informações básicas e enganar os incautos.

Há mortes também, mas contar o final pode frustrar quem for assistir ao filme.

Veja e tire suas conclusões. Só sei que ser rico ou pobre não define o caráter de ninguém, mas tenha muito cuidado com a cultura do coitadismo que impera no mundo.

Miguel Lucena é delegado da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), jornalista e escritor.

Eleições 2020

NEGÓCIOS DA CHINA

Como a grana da China desaloja pobres no Maranhão – com o aval de Flávio Dino
Continuar lendo

De olho na eleição, Duarte Jr ataca Edivaldo Holanda Jr. Flávio Dino é o próximo?

Eleições fazem Duarte Jr quebrar o silêncio e começar a criticar o prefeito Edivaldo Holanda Jr
Continuar lendo

Por Marielle Franco virou motivo de piada?

Destaque nas redes

Braide critica aumento de passagem

Famem vai debater propostas para o Fundeb em grande encontro em março

A Famem, em parceria com a União Nacional de Dirigentes Municipais de Educação, Undime-MA, prepara um grande encontro para debater o fim do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, Fundeb. O evento está programado para acontecer no mês de março em São Luís.

A ideia é reunir uma gama significativa de representantes de várias esferas do poder constituído e da sociedade civil para debater o assunto que emerge como um dos mais importantes da pauta de debate nacional.

Uma das propostas em tramitação no Congresso Nacional, apresenta pela deputada Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO), para o fundo enfrenta a discordância do Ministério da Educação que pretende encontrar outra solução. Segundo o ministro da Educação, Abraham Weintraub, o presidente Jair Bolsonaro é a favor da manutenção do Fundeb.

O desequilíbrio na composição do fundo é o principal ponto do debate. Pelo regime atual, os municípios e os estados são responsáveis pela maior fatia. A proposta da deputada Rezende é elevar progressivamente a participação da União, até alcançar o percentual de 40% do bolo em 2031.

Desde 2010, a União participa com 10%. A ampliação defendida pelo governo tem patamar fixado em 15%, que deve acontecer até 2026, com taxa de crescimento de 1% ao ano.

Artigo

O Maranhão real

Deputado estadual Adriano Sarney fala sobre recentes descobertas da mídia nacional sobre o fracasso da gestão de Flávio Dino no Maranhão.
Continuar lendo
menos um

Damares demite suspeito de corrupção em ministério

Apesar do falatório petista e da extrema imprensa, governo de Jair Bolsonaro segue limpando máquina pública da praga chamada corrupção

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, exonerou, nesta sexta (14), Paulo Roberto de Mendonça e Paula. Ele foi o responsável por assinar um contrato de R$ 7 milhões com uma empresa de tecnologia suspeita de ser usada como laranja para desviar dinheiro dos cofres públicos.

A saída de Mendonça do cargo de subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração aconteceu a pedido dele, segundo publicação no Diário Oficial da União. 

O contrato com o ministério da Cidadania foi assinado em 19 de julho de 2019. Na época, Mendonça era subsecretário de Assuntos Administrativos da pasta.