Linhares Jr.

Perdeu

CNJ arquiva fake news de Eliziane Gama contra juíza de Coroatá

Senadora comunista divulgou em suas redes que juíza havia mandado prender pastor em Coroatá. Com base em relatos do próprio pastor ficou comprovada inexistência de provas que sustentassem a denúncia de Eliziane Gama no CNJ.

A campanha difamatória da senadora Eliziane Gama (Cidadania) contra a juíza Anelise Nogueira Reginato foi encerrada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Em decisão sumária, o conselho decidiu pelo arquivamento de denúncia da parlamentar que acusava a magistrada de “mandar prender” pastor na cidade.

A senadora comunista registrou denúncia no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em que acusava a magistrada Anelise Nogueira Reginato de “atentado à liberdade religiosa” por sua conduta no caso. As investigações do conselho apontaram para a completa ausência de provas na denúncia.

No dia 11 de novembro um desentendimento entre o pastor Natanel Santos e a juíza Anelise Nogueira Reginato resultou na condução do pastor até a delegacia da cidade para assinatura de Termo Circunstanciado de Ocorrência. Natanael, ao contrário do que noticiou Eliziane nos dias seguintes, não fora preso a pedido da juíza. Aliás, tanto o pastor quanto a juíza, em depoimento à autoridade policial da cidade, contaram a mesma versão para o início do caso: o som estava alto demais e a juíza solicitou, enquanto cidadã, ao pastor que o abaixasse.  

As versões se contradizem nos momentos posteriores. Anelise afirma que Natanel voltou a aumentar o som, ele nega. Foi quando Anelise fez o que qualquer pessoa faz neste tipo de ocorrência: acionou a autoridade policial. Os policiais destacados para atender a ocorrência conduziram Natanael até a delegacia que se prontificou a comparecer na manhã seguinte para esclarecer o acontecimento.

POLITIZAÇÃO E ARQUIVAMENTO

Acontece que a senadora Eliziane Gama já no dia seguinte começou a noticiar em suas redes sociais que Natanael havia sido preso a pedido da magistrada. Além disso, a parlamentar alardeou que iria formalizar uma denúncia no CNJ por intolerância religiosa. Mesmo que o próprio Natanael afirmasse em seu depoimento que realmente estava com o som elevado em um primeiro momento.

A decisão da corregedora nacional do CNJ, Maria Thereza de Assis Moura, tomou como base documentação da delegacia de polícia de Coroatá. Segundo a corregedora, em nenhum momento se pode observar qualquer tentativa de Anelise de fazer sua posição de magistrada. Sendo que ela só foi identificada enquanto tal no dia seguinte ao episódio em depoimento.

A decisão da corregedora ainda evidencia o fato de que ao acionar a autoridade policial, a juíza agiu como “cidadã comum” com base no artigo 69 da lei 9.099/95. “A autoridade policial que tomar conhecimento da ocorrência lavrará termo circunstanciado e o encaminhará imediatamente ao Juizado, com o autor do fato e a vítima, providenciando-se as requisições dos exames periciais necessários”.

Coronelismo de quinta

Felipe Camarão autoriza distribuição de cestas básicas nas vésperas da eleição

Mensagens de texto mostram que funcionários anunciam distribuição de cestas básicas em escolas públicas do estado ao mesmo tempo em que convidam para reuniões políticas do secretário de educação. Enquanto Camarão faz campanha, escolas seguem fechadas.

O secretário de educação, Felipe Camarão, pode estar cometendo crime eleitoral ao usar a estrutura da secretaria de educação para fazer campanha no segundo turno das eleições de São Luís. Mensagens de texto vazadas revelam que uma escola da capital iniciou a distribuição de cestas básicas logo após uma reunião de campanha organizada por Camarão. A distribuição das cestas básicas nas escolas públicas do estado acontece na semana que antecede a realização do segundo turno em São Luís.

Os anúncios da distribuição de cestas básicas nas escolas públicas do estado são feitos por aplicativo de mensagem. Curiosamente, os mesmos funcionários que anunciam a distribuição das cestas foram os mesmos que divulgaram reunião política organizada pelo próprio Camarão.

Em contato com o blog, sem saber a razão da ligação, o funcionário assumiu a autoria das mensagens. Evidentemente ele negou a relação entre a distribuição de cestas básicas e a reunião política, ambas anunciadas por ele.

O secretário, que deveria preocupar-se com as centenas de escolas fechadas e milhões de crianças sem aulas, não está medindo forças para eleger seu candidato. Ou seja: a estrutura que deveria servir a crianças e adolescentes carentes pode estar sendo usada para fazer campanha para o candidato do secretário.

Nas redes sociais é possível ver que o funcionário público deu lugar a um militante sedento por votos. Quase todos os dias desde a segunda metade do segundo turno, Felipe posta, ou compartilha, propaganda política. E sempre fazendo a ligação com sua pasta, a educação. O assédio de Camarão a funcionários da secretaria já foi materializado até mesmo em maldições indiretas pelo Twitter aos que “ficarem neutros”.

Eleições 2020

Nova pesquisa mostra Braide com 51,28% e Duarte com 33,58%

DataM também aponta liderança de Eduardo Braide

O Instituto DataM divulgou neste domingo (22), a primeira pesquisa de intenção de votos no segundo turno da eleição para a Prefeitura de São Luís, entre os candidatos Eduardo Braide (Podemos) e Duarte Júnior (Republicano)

Veja os números da pesquisa estimulada:

Eduardo Braide (Podemos) – 51,28%
Duarte Júnior (Republicano) – 33,58%
Nào sabem/Não responderam – 8,18%
Nenhum/Nulo – 6,96%

Se considerados apenas os votos válidos, Braide chega a 60,4% das intenções de votos.

Expectativa de vitória – Segundo a pesquisa DataM, 62,88% dos entrevistados acreditam na vitória de Eduardo Braide no segundo turno. 23,81% disseram que Duarte Júnior vence e 12,94% não sabem/não responderam.

Pesquisa – O levantamento do Instituto DataM foi feito entre os dias 16 e 19 de novembro e ouviu 800 pessoas. A pesquisa está registrada sob número MA-1140/2020. A margem de erro de 4 pontos para mais ou para menos e intervalo de confiança de 95%.

Edivaldo Holanda Jr se torna maior que Flávio Dino

Enquanto governador faz chantagens, aterroriza e coloca seus cães para atacar até os indecisos, prefeito adota postura de estadista no segundo turno

Nos últimos dias o número de denúncias por abuso de autoridade no blog se multiplica. São dezenas de funcionários de repartições estaduais que afirmam estarem sendo chantageadas em seus locais de trabalho. Ou apoiam e integram a campanha do candidato do governo, ou sofrerão as consequências.

O secretário de educação, Felipe Camarão, em uma citação garimpada na internet, chegou a dizer que a neutralidade no pleito representará uma passagem ao inferno.

Enquanto Flávio Dino tiraniza, chantageia e coloca seus cães, como Felipe Camarão, na caça de quem aceita escravizar seu voto, Edivaldo Holanda Jr adotou um tom de serenidade na eleição.

Enquanto Flávio abandonou o estado pela eleição, Edivaldo vive o ponto mais alto de sua gestão.

O latido alto de Flávio Dino e de seus cães deixa escancarada sua mesquinharia e pequenez. O silêncio de Edivaldo Holanda Jr atesta o gigantismo de um estadista.

Mesmo que faça alguma opção nos próximos dias, ninguém espera que o prefeito vista o manto da tirania e aterrorize os funcionários da prefeitura como está fazendo o governador com os funcionários do estado.

A eleição de 2020 tornou Edivaldo Holanda Jr maior que Flávio Dino. E toda a classe política já tem essa impressão, inclusive os aliados mais de próximos do governador.

Traficante pode

Facção grava vídeo esmagando cabeça de mulher com picareta

Como autores do massacre são traficantes, nenhuma feminista, OAB, ativista, grande veículo da imprensa, político ou artista ficou indignado até agora.

Está circulando em aplicativos de mensagem um vídeo em que o membro de uma facção criminosa esmaga a cabeça de uma mulher com uma picareta. Nas imagens é possível ver o momento em que a vítima é amarrada, amordaçada, e logo depois executada com golpes de picareta, pedra e paus.

Como se sabe, tortura, feminicídio e atos de covardia contra mulheres são considerados crimes bárbaros no Brasil e que, com frequência, causam comoção social. A não ser que os autores sejam traficantes.   Se for traficante, pode estuprar, torturar, matar ou esmagar a cabeça de qualquer mulher com uma picareta. Nenhuma feminista, OAB, grande veículo de imprensa, ativista ou político irá comover-se, lançar nota ou ficar indignado.

Segundo turno

Primeira pesquisa mostra vantagem folgada de Braide

Segundo IBOPE, 60% dão como certa a vitória de Braide e apenas 33% acreditam na vitória de Duarte Jr

A primeira pesquisa do segundo turno em São Luís, divulgada pelo IBOPE, aponta larga vantagem do candidato Eduadro Braide (Podemos) sobre Duarte Jr (Republicanos). Segundo o instituto, se as eleições fossem hoje, Braide seria eleito com 54% das intenções de voto contra 46% de Duarte Jr.

Votos brancos e nulos somam 9%.

Ainda segundo a pesquisa IBOPE, apenas 33% disseram que Duarte Júnior pode vencer as eleições. Já 60% dos entrevistados acreditam na vitória do deputado federal Eduardo Braide.

Ironia do destino, o índice é quase o mesmo das eleições de 2016, quando Edivaldo Holanda Jr (PDT) venceu obtendo quase 54% dos votos e Eduardo Braide, então derrotado, alcançou 46%.

Contratado pela TV Mirante, o instituto Ibope ouviu 805 eleitores em São Luís, entre os dias 18 e 20 de novembro. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais, ou para menos, e o intervalo de confiança é de 95%. O registro na Justiça Eleitoral foi feito sob o número MA-02619/2020.

Fenômeno

Duarte Jr se cura da Covid-19 em 5 dias

Exame coletado pelo candidato em 11 de novembro mostrou doença pela primeira vez. Novo procedimento coletado no dia 16, mostrado nas redes sociais de Duarte, mostrou que candidato já está curado.

O candidato do Republicanos à Prefeitura de São Luís, afirmou em entrevista que está curado da Covid-19 e que se prepara para retomar as atividades de rua. Exames apresentados pelo próprio candidato revelam que ele precisou de apenas de 5 dias para se curar da doença.

O exame apresentado por Duarte que atestou sua infecção pela Covid-19 foi coletado no dia 11 de novembro. O candidato fez o exame para desmentir uma notícia que acusava Duarte de esconder a doença desde o dia 5 de novembro. Segundo o próprio Duarte, ele havia sentindo o sintoma no dia 10 de novembro durante uma caminhada.

Exame que detectou a doença pela primeira vez apresentado por Duarte Jr

Nesta quinta (19), Duarte apresentou novo exame que, segundo ele, atesta sua cura. Em entrevista ao Bom Dia Mirante o candidato afirmou que está curado e pronto para fazer campanha na rua. No segundo exame apresentado por Duarte consta que a coleta foi feita no dia 16 de novembro. Ou seja, o candidato precisou de apenas cinco dias para curar-se da Covid-19.

Novo exame coletado no dia 16, e também apresentado pelo próprio candidato, revela que ele foi curado após 5 dias.

Flávio Dino impõe o medo e o terror no segundo turno

Artigo

O consórcio falido

Filho de Jackson Lago divulga artigo com críticas brutais contra Flávio Dino. Entre outras acusações, Igor Lago diz que Flávio Dino entrou na política com voto de cabresto em 2006.

Após ter sido eleito no voto de cabresto para deputado federal em 2006, Costa Dino estreou na política maranhense como afilhado do então governador Zé Reinaldo, que tentara fazer dele o mais votado. Contudo, teve que conformar-se com o quarto lugar. Seu mandato? Ficou mais a serviço dos interesses corporativos jurídicos do país que a serviço do povo que o elegeu. Em 2008 foi candidato à prefeitura de São Luís com o apoio de quase todos no segundo turno (família Sarney e seu Império de comunicação, prefeito Tadeu Palácio e a “presidenta” Dilma), mas perdeu para o ex-governador João Castelo, que tinha além de sua força político-eleitoral própria, a simpatia do então governador Jackson Lago.

Em 2010 foi candidato ao governo após ter sido atendido em uma de suas exigências, a cooptação de uma sigla partidária para aumentar e equiparar seu tempo de televisão e rádio ao do candidato Jackson Lago, que recebeu daquele um dos piores ataques em sua trajetória política, o de ser chamado de Ficha Suja, o que não era verdade. O imbróglio jurídico prejudicou o ex-governador em sua última e memorável campanha eleitoral. Não houve segundo turno, como todos sabemos.

Em 2012, tinha tudo para concorrer à prefeitura da capital, mas a essa altura já achava o Palácio La Ravardière muito pequeno e inventou um estória que ficou conhecida como “O Consórcio“, que reunira quatro nomes, dos quais três foram enganados porque a escolha já havia sido feita em Brasília em reunião cujos participantes foram o pai do candidato EHJ, o próprio, o dono do PDT nacional e seu pupilo (que precisava de um mandato para obter o Foro Privilegiado) e o venturoso do qual tratamos neste texto. Deu tudo certo, pois ganharam as eleições prometendo mundos e fundos para a pobre cidade rebelde.

Em 2014, com o desgaste político e administrativo da família Sarney, que após desconcerto interno do próprio grupo, apresentou um candidato frágil e sem potencial de concorrência, Costa Dino parecia sentir falta de alguém mais forte para brigar e vencer no debate, foi eleito sem emoção e brilho! Na posse prometeu uma revolução, mas o que se viu e se vê é uma volta ao atraso nos costumes políticos e administrativos no estado que lembram os tempos do vitorinismo. Governando o primeiro mandato com mão de ferro e asfixiando todo tipo de oposição reelegeu-se, esquecendo da revolução prometida, como até de seu programa Mais IDH.

Em 2016, com o uso e abuso da máquina estadual, tratorando o adversário municipal de então, interferiu favoravelmente na reeleição do atual prefeito ludovicense. Agora, mais uma vez, de forma soberba, o que parece fazer parte de sua própria natureza, impôs a ideia do Consórcio de candidatos à prefeitura de São Luís. A campanha e os interesses envolvidos, especialmente aqueles que tratam de 2022, dividiu e expôs o grupo. O Rei está nu!

Aos olhos de hoje, o seu candidato está contando os dias para a derrota que será menos dele e mais do Palácio dos Leões. E, como a política está mais efêmera e volátil com os novos protagonistas, o governador está amargando o sentimento de traição às suas determinações, principalmente dos que tiraram e tiram proveito de seu governo até aqui, inclusive daquele que elegeu senador em detrimento de seu próprio padrinho político. Nada como um dia após o outro!

Igor Lago Médico ludovicense radicado no interior de São Paulo.

E o Bira?

Apenas Yglésio e Silvio Antonio não usaram dinheiro público nas campanhas

Candidatos do PROS e PRTB fizeram campanha com recursos próprios e de doadores.
Continuar lendo

Obsessão por Bolsonaro derrotou Flávio Dino no Maranhão

PCdoB perdeu metade dos prefeitos e foi derrotado em todas as maiores cidades do estado. Coalisão que conduziu comunista ao poder também começa a ruir.

Até a semana passada a obsessão do governador Flávio Dino (PCdoB) era limitada às redes sociais. Passadas as eleições do dia 15 de novembro, o que se pode observar é que ela vai muito além do mundo virtual e começa a fazer ruir a coalisão que levou o próprio Dino ao poder no Maranhão. Ocupado atacando o presidente, Dino terminou as eleições como capitão de um navio que está fazendo água. A primeira vítima foi o próprio partido de Dino, o PCdoB, que teve sua influência diminuída brutalmente. A coalisão que levou o comunista ao poder também começa a ruir.

PCdoB derrotado

O partido de Flávio Dino viu seu número de prefeitos diminuir 46 prefeitos para 22. O número de vereadores da legenda também diminuiu.

O partido do governador do estado lançou candidatos em apenas duas das cinco maiores cidades do Maranhão. Sofreu uma derrota humilhante em São Luís e não conseguiu vencer em Imperatriz.

Membros do partido reclamam da obsessão de Flávio Dino pelo presidente Jair Bolsonaro como principal responsável pela decadência do partido. “Ele estava mais ocupado fazendo oposição do que tomando conta do próprio partido. Sem um líder para coordenar as ações partidárias não tem como sustentar nada”, disse um membro do partido que preferiu não ser identificado.

Guerra Fria instaurada

Ciente do seu fracasso na condução do processo eleitoral em 2020, Flávio Dino tenta catalisar sua obsessão por Bolsonaro para o pleito em São Luís como forma de “derrotar o presidente”. Dino elegeu o deputado federal Eduardo Braide (Podemos) como representante máximo do bolsonarismo no Maranhão.

Nas últimas horas o governador convocou todo o seu secretariado e aliados políticos para “derrotar Bolsonaro” nas eleições de São Luís. Políticos que demonstraram insatisfação com a possibilidade de entrar de Flávio Dino já foram avisados que serão tratados como inimigos. “Quem não estiver com a gente no segundo turno é adversário. O governador sou eu, quem manda sou eu!”, disse a interlocutores durante reuniões para arquitetar a ofensiva contra Braide.

A insatisfação com a postura autoritária do governador tem irritado aliados que, até ontem, eram leais ao governo. Segundo eles, Flávio Dino está faltando com o respeito ao exigir que todos apoiem um candidato que não goza de prestígio no grupo. “Ele quer que a gente apoie um cara que chamou todo mundo do grupo de bandido na semana passada? Isso aí não existe. O máximo que ele poderia pedir seria neutralidade. Respeito muito o governador, mas isso não significa que eu seja obrigado a me humilhar. O governador tem que se tocar que para Bolsonaro ele é uma formiga. Nosso negócio tem que ser a política aqui no estado”, disse um deputado da base ao blog.

Para interlocutores ouvidos pelo blog, Flávio Dino sacrifica a união do grupo por uma obsessão. Para eles, a relação entre Braide e Bolsonaro existe apenas no mundo de fantasia obsessiva criado por Flávio Dino.

Braide nunca deu qualquer declaração em apoio ao governo. Bolsonaro, em contrapartida, também nunca fez qualquer citação ao deputado. Os dois não possuem fotos juntos e nem mesmo constam registros de reuniões entre eles. Nas votações de projetos do governo Bolsonaro, Braide tem optado por uma posição de independência e já votou tanto contra, quanto a favor, das propostas.

Para aliados, a “conversa fiada de derrotar bolsonarismo e passar por cima dos aliados dessa forma está mostrando uma face do governador” até então desconhecida. O fato é que as coisas não serão mais as mesmas no grupo do governo após as eleições. E isso se deve ao maior adversário de Flávio Dino no momento: sua obsessão por Bolsonaro.

Psicopata

Flávio Dino esquece crianças sem aula e mergulha na eleição

Enquanto crianças maranhenses agonizam sem aula, governador convoca todos os secretários e aliados políticos para derrotar Eduardo Braide. Nem no começo da pandemia mobilização do governo foi tão grande.

Se o governador maranhense tivesse a mesma preocupação com o retorno das aulas que tem demonstrado na eleição de São Luís, com certeza milhares de crianças não estariam com os estudos prejudicados.

Desde o fim do primeiro turno o Flávio Dino direcionou todos os recursos do governo para a destruição de Eduardo Braide. O comunista transformou o Palácio dos Leões, sede do governo do estado, no quartel general da maior mobilização de seu governo nos últimos anos.

Flávio convocou todos os secretários de governo e aliados políticos contra Braide. Nem mesmo no início da pandemia, quando o pânico tomava conta do planeta, se viu tanto esforço do governador.

O fato é que se toda a energia despendida para derrotar Braide fosse usada no sistema de educação do estado, talvez milhares de crianças e adolescentes carentes não estivessem sem aula.

É certo que os filhos de Flávio Dino e de seus secretários, todos em escolas particulares, já estão tendo aula. Isso é o que importa, o resto é eleição.